Saltar navegação
SNS - Serviço Nacional de Saúde

Dadores de Sangue

Dadores de Sangue

Horário de colheita

O processo de dádiva demora em média 30 minutos e pode ser realizado segundas, terças e quintas entre as 09:00 e as 15:00. Às quartas e sextas-feiras, poderá fazer a sua dádiva até às 19:00.

 

Dar sangue

Dar sangue é um ato seguro e simples, durante a dádiva não existe nenhuma possibilidade de contrair qualquer doença. Para se ser dador de sangue basta ter entre 18 a 65 anos de idade, pesar mais de 50 quilos e hábitos de vida saudáveis.

 

Antes de efetuar a sua dádiva, um médico vai realizar uma entrevista confidencial, para avaliar as suas condições de saúde e descartar qualquer aspeto que o impeça de doar. O principal objetivo é preservar a saúde do dador e garantir uma transfusão segura para os doentes.

 

Na entrevista será realizado: um questionário médico, medição do pulso e tensão arterial, recolha de uma pequena gota de sangue (teste da hemoglobina) para exclusão de uma possível anemia.

 

Se não houver nenhuma contra-indicação será aprovado como dador, caso contrário, poderá ser suspenso temporária ou definitivamente.

 

Em pouco mais de 10 minutos a sua dádiva terá finalizado. O volume de sangue extraído (450 ml) é recuperado duas horas após a colheita. No fim da colheita, deverá fazer uma refeição ligeira.

 

Poucos dias depois de ter realizado a sua dádiva, irá receber de forma confidencial, os resultados das análises efetuadas. Será informado e orientado clinicamente caso algum teste estiver alterado e/ou for positivo.

 

Lembre-se que a sua participação é voluntária, poderá decidir não dar sangue em qualquer altura do processo .

 

Antes da dádiva, o dador deve ter em contas as seguintes recomendações: tomar o pequeno-almoço, fazer uma ingestão de água e aguardar duas após o almoço.

 

Após a dádiva

O sangue não é administrado aos doentes tal e como se colhe. Para ser administrado, é submetido a um processo de separação, obtendo os seguintes componentes:

 

  • Glóbulos Vermelhos: têm como principal função transportar o oxigénio a todas as células do corpo. São utilizados principalmente em situações de anemia;
  • Plaquetas: utilizadas em doenças oncológicas e hematológicas, nos transplantes de medula óssea, etc., são fundamentais para parar uma hemorragia;
  • Plasma: contem, entre outras, as proteínas essenciais para a coagulação. É utilizado nas coagulopatias, nos grandes queimados, em doenças infecciosas.

 

Em todas as unidades de sangue colhidas são realizadas uma série de provas analíticas (para proteger os doentes):

 

  • Determinação do Grupo sanguíneo;
  • Hemograma;
  • Determinação da ALAT (teste de função hepática).
  • Pesquisa de vírus transmitidos pela transfusão, nomeadamente, os vírus da hepatite B e C, o VIH (vírus da Imunodeficiência Humana, responsável pelo SIDA) e HTLV;
  • Sífilis. 

 

Algumas boas razões para dar sangue

  • Satisfação pessoal, por sentir que faz parte de um grupo saudável e altruísta da população que sabe ajudar quem mais precisa;
  • Resultados das análises clínicas em sua casa após a dádiva;
  • Aconselhamento médico se necessário;
  • Determinação do grupo sanguíneo;
  • Atribuição de cartão nacional de dador de sangue;
  • Parque automóvel reservado enquanto efetua a dádiva de sangue (basta contactar o segurança na entrada principal.

 

Ir para o topo ▲